5 Coisas que todo ginecologista odeia e muitas mulheres nem imaginam! Veja:

Para a manutenção da boa saúde física, as mulheres devem ir ao ginecologista com frequência, no mínimo uma vez por ano a partir da primeira menstruação, mesmo que não tenham nenhum problema aparente.

Infelizmente, muitas mulheres fogem do ginecologista como o diabo da cruz, o que não é nada recomendável. Nos dias de hoje, esse pensamento retrógrado não é mais aceitável numa sociedade moderna, principalmente quando a saúde pode estar em risco.

Justamente por essa falha na comunicação entre médicos e pacientes – e depois de pesquisar na internet o relato de vários ginecologistas -, selecionamos aqui 5 condutas que não são muito apropriadas para o dia da consulta. Confira!

1- Quando a mulher se desculpa perante o médico por suas pernas e partes íntimas não depiladas

Os ginecologistas consultados relatam que frequentemente suas pacientes pedem desculpa por não estarem depiladas. No entanto, os profissionais de saúde não estão nem um pouco preocupados com isso.

O médico Paulo Otávio, de Salvador, afirma não conhecer nenhum colega que se importe com a depilação ou não das pacientes. Mas ele confessa que às vezes se sente incomodado por suas pacientes sentirem esse desconforto, ou até mesmo por acreditarem que é preciso se depilar antes da consulta.

2 – Quando a mulher acredita cegamente em coisas que leu na internet

Segundo os médicos, é um aspecto positivo que pacientes tomem um papel ativo em relação à sua saúde. Segundo o mesmo médico baiano, há situações em que a mulher tem uma ideia pré-concebida da enfermidade que tem – ou acha que tem – e isso é muito chato. Muitas mulheres acreditam em qualquer coisa que está na internet e isso é muito prejudicial para o tratamento.

3- Quando mulher não faz os exames de prevenção como deveria

Hoje em dia, há alguns exames à disposição para mulheres da faixa etária dos 20 aos 65 anos, que podem e devem ser feitos a cada 3 anos. Um deles é o famoso Papanicolau, exame de prevenção ao câncer do colo do útero, e o teste de HPV, que detecta o vírus do Papiloma Humano, também com a mesma finalidade. Ambos os testes são de extrema importância para a saúde da mulher.

4 – Quando a mulher realmente acredita que os hormônios são os únicos responsáveis por uma baixa libido

Segundo Vera Barcellos, médica ginecologista carioca, os hormônios certamente tem influência na libido da mulher, mas, quando o assunto é o desejo sexual, os fatores emocionais é que realmente determinam a causa do problema. A especialista afirma que a única exceção nesse caso são as pacientes que já entraram na menopausa.

5 – Quando a mulher esconde seus sintomas

Segundo a ginecologista Vera Gonçalves, que trabalha como médica particular em Porto Alegre, os profissionais de saúde devem zelar pela saúde dos seus pacientes. Segundo ela, a superação da timidez pode significar a diferença entre a vida e a morte. Muitas pacientes tentam esconder os sintomas, na esperança de que não seja nada grave, mas essa é uma atitude equivocada.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *